19 março 2007

Segunda Galáxia Poética

O QUE?




O que fazer
Quando o abraço não existe
O vácuo persiste
Os beijos se perdem
E a mente insiste?


O que fazer
Quando as mãos se esvaziam
Os olhares não existem
Os caminhos se desviam
E mente e coração insistem?


O que fazer
Quando os espaços se alargam
As intimidades inexistem
Os devaneios te abarcam
E mente, coração e corpo insistem?


O que fazer
Quando a ânsia persiste
As sensações insistem
O vazio não desiste
E a não-materialização resiste?




O que fazer?

O que comer
O que beber
O que deter
O que vencer
O que correr
O que mexer
O que escrever
O que viver?

O que?




12.10.06

3 comentários:

MARIA disse...

UAU!!! NÃO HÁ NADA O QUE FAZER... APENAS SE ENTREGAR...
LINDO!AMEI!

Liv´s From Lórien disse...

Olá Maria, td bem?
Que bom que gostou da minha poesia!
obrigada!
Um bjão!

Anônimo disse...

esse é bom.