16 março 2007

Segunda Galáxia Poética

VIVA A RAZÃO


Acima de toda razão,
De todo contrato,
De todo substrato,
Eis-me aqui, intacto!
Pronto para amar-te.


Beijar-te querida, e amar-te suavemente...
Amar-te querida, e beijar-te longamente...


Além de todo extrato,
Exacto no acto,
No pulo e no gato,
Viva o substrato!


Viva a razão,
O almoço,
E a visão!


Viva o amor
Viva o beijo
Viva o abraço!
E viva o Substrato!



Viva a razão do amor que lhe tenho,
Viva a razão do amor que não podes me dar,
Viva a nossa razão,
O nosso substrato,
O nosso contato,
O nosso tato!


Viva o tudo e o nada!
Viva eu e você!
E o nosso amoroso substrato,
não-exato e sem acto!



2006 (ago. e out.)

2 comentários:

Tets disse...

a emoção acaba por justificar a razão em todos os atos,atos racionais com consequencias emocionais e fundem-se então a antitese complementar entre o ser e o nada, sentir e viver, amar e ser amado, justificando a razão das emoções injustificáveis...
ameeeeei a sua poesia ...
beeeeeeeijo Arwem

Liv´s From Lórien disse...

Oi Tati Tets!

Adorei seu comentário!Bem analítico!

bjos!