09 maio 2007

Terceira Galáxia Poética

Bom, aqui estamos nós em mais um postagem poética....desta vez, mais uma poesia minha, constante esta, da minha Terceira Galáxia Poética:


COMO NÃO PENSAR

Para não pensar,
Escrevo e penso.
E deixo transbordar o que de mim me incomoda
O que em mim não existe
O que em mim,
Persiste.

Para não pensar
Transformo sentimentos em palavras
Sensações em versos
Obsessões em poemas

Dou forma aos sentimentos para não pensá-los
Construo poesias para não sucumbir,
Para não cair, para não desmontar
A milimétrica edificação da satisfação
(e da sanidade?)

Poetizo o karma
Amo pelos versos
Satisfaço-me na concepção das proles
E na “dura escritura”
Pensada para não pensar,
E salutarmente despejada no papel.


(salve o papel, a caneta e os computadores!)

Jan.e fev./07

2 comentários:

Tets disse...

O que seria dos sentimentos sem as palavras ?
palavras estas que traduzem angustias e nos libertam, nos restauram amenizando o grito...
mas a alma chora muitas vezes..e e enfim..onde esta o abraço caloroso ?
o aconchego repousa na dor, no descanso do olhar e enfim no último brilho...
mas do sonho, da esperança, da carne, resurge sim, timidamente a inspiração, o desejo, o calor...
quente, quente, enebriante, único...
vítima das imperfeições, porém belo, surge triunfante...
para recobrir todos os ares em perfume e brisa...
e saciar desejos mais ousados...e tímidos , daqueles que buscam a vida.. e assim se coloca , se manifesta ...e se conquista...Sonhos...

Liv´s From Lórien disse...

Oi Tati Tets...adoro seus comentários.....bjos!